Bullpen e starter como precificar a importância deles ao apostar em beisebol

É impossível fazer uma análise de um jogo de beisebol sem colocar os arremessadores na equação. Para qualquer tipo de aposta, seja de ataque ou de defesa, é preciso levar em conta a qualidade dos arremessadores disponíveis na partida.

Por ser um segmento tão relevante no jogo de beisebol e para a rotina de apostador nesse esporte, separamos alguns pontos essenciais para analisar a qualidade de um arremessador titular (starter) e de um arremessador reserva (reliever, que faz parte do bullpen).

Arremessador titular: fique de olho no desempenho recente

Um dos maiores erros dos apostadores de beisebol é utilizar dados de meses ou até anos atrás para servir como base na análise — isso não faz sentido. Beisebol é um esporte de momento e repetição, portanto, os arremessadores geralmente sofrem com muita instabilidade durante a temporada.

Além disso, por ser uma função que exige bastante do físico, os arremessadores normalmente passam por períodos de altos e baixos durante a temporada. Dessa maneira, não faz sentido você olhar uma estatística de abril se o jogo acontece em agosto — é muita diferença de tempo para servir como base.

Sendo assim, na hora de analisar o desempenho de um arremessador titular, procure por dar mais peso aos jogos recentes do mesmo. Ou seja, algo como os últimos 7 ou 10 jogos já é um bom lugar para começar.

Se a temporada já estiver na sua parte final e você contabilizar resultados que aconteceram há muito tempo, isso provavelmente vai atrapalhar na sua leitura geral sobre o jogo. Lembre-se sempre que o arremessador está em uma posição vulnerável e qualquer tipo de mudança em sua rotina, mecânica de arremesso ou lesão pequena podem afetar o seu desempenho consideravelmente.

Arremessador reserva: uma andorinha só não faz verão

Esse ditado do subtítulo acima serve muito bem para descrever a importância do bullpen em um jogo de beisebol. Para quem não sabe, cada time geralmente conta com 6 a 8 arremessadores reservas no elenco e cada um deles normalmente arremessa em dias intercalados.

Portanto, se você tem um ótimo arremessador reserva no time, mas outros 5 ou 6 arremessadores abaixo da média, é muito provável que o seu bullpen não será bom.

Dessa maneira, é fato que analisar o corpo de arremessadores reservas é uma tarefa coletiva e não individual. É preciso ter bons arremessadores ao todo, e não apenas um que seja acima da média.

Então ao fazer a sua análise de um jogo de beisebol, leve em conta que um time precisa ter no mínimo três bons arremessadores reservas para caracterizar um bom bullpen. Afinal, um reliever geralmente joga apenas uma entrada por jogo e é preciso ter um coletivo de qualidade para não ceder muitas corridas na parte final da partida.

Starter ou reliever: qual tem mais importância na análise?

Definitivamente o arremessador titular e a lógica de tal pensamento é simples. Afinal, eles jogam entre 5 a 7 entradas de média por partida, enquanto o bullpen geralmente cobre entre 2 a 3 entradas.

No entanto, é um erro comum dos apostadores iniciantes simplesmente não darem nenhum peso para o bullpen. Apesar de não serem tão valiosos quanto os arremessadores titulares, essa categoria está crescendo bastante de relevância nos últimos anos com o avanço das estatísticas avançadas.

É também bom ficar de olho que alguns times da MLB utilizam bastante a tática do bullpen starter, que nada mais do que um reliever que joga as duas primeiras entradas da partida antes dos arremessadores reservas tomarem conta do jogo.

Um exemplo prático é o Tampa Bay Rays, um dos melhores times da temporada de 2021. Geralmente eles jogam no máximo quatro entradas com o titular e depois revezam entre os arremessadores reservas até o fim do jogo. Essa é uma tática para conseguir extrair o máximo de matchup entre cada um dos rebatedores adversários e é uma estratégia que funciona muito bem.

Outro ponto importante para se ter conhecimento é o fato de que as equipes geralmente entram em considerável desvantagem quando começam a partida sem mais do que dois arremessadores reservas disponíveis. Isso pode acontecer algumas vezes na temporada devido ao cansaço acumulado das partidas, que faz com que em um jogo ou outro o bullpen esteja praticamente todo indisponível.

Não deixe de acompanhar as notícias, o nível de cansaço dos arremessadores reservas e também de entender a rotina dos arremessadores titulares. Normalmente eles atuam uma vez a cada cinco dias e uma rotina diferente dessa pode ser sinal de problema.

Analisar um jogo de beisebol é como montar um quebra-cabeça complicado, mas ao juntar as peças certas você consegue vantagem sobre a casa de aposta e, dessa maneira, tem tudo para ser lucrativo a longo prazo.

Top 3 sites de apostas
Betway
Betway

100% do valor do depósito até 5.000MT em bónus de boas-vindas