Termos básicos utilizados na NBA para apostar

Obviamente, muitos termos falados sobre NBA para apostar são oriundos dos Estados Unidos. No entanto, quem não está muito familiarizado com a NBA acaba tendo dificuldade com algumas palavras da língua inglesa que são utilizadas no basquete, como “back to back” e “turnover”. Além disso, é muito comum os apostadores não saberem o que é marcação por zona ou individual, princípios básicos do basquete.

Nesta primeira série de tutoriais básicos, iremos abordar os temas mencionados acima de forma didática e com exemplos.

Back to back

O termo “back to back” é muito utilizado no dia a dia das apostas na NBA, mas o que ele significa? Ele é usado para se referir à equipes que jogarão duas noites consecutivas. Ou seja, se o Houston Rockets jogou no domingo e irá jogar no dia seguinte, os Rockets estão em back to back.

Quando os times jogam o segundo jogo consecutivo, geralmente ficam cansadas e tendem a perder intensidade. E são vários motivos que apontam para isso — jogos desgastantes no dia anterior, exaustão mental e viagem longas são os principais.

Turnover

Um jogador sofre “turnover” se perder a posse de bola para o time adversário antes de tentar um arremesso, simples assim.

Existem muitas ações nas partidas que podem ocasionar turnovers. São algumas delas: bola roubada pela equipe adversária, passe ruim que acaba sendo interceptado pelo oponente, arremessar a bola para fora da quadra, sair da quadra com a posse de bola, cometer uma violação de drible duplo, gastar mais que 24 segundos para arremessar na cesta do adversário, violação de três segundos, violação de cinco segundos e falta de ataque.

Marcação individual no basquete

A marcação individual no basquete, na qual os norte-americanos chamam de “man to man”, é de longe o sistema defesa mais comum não só na NBA, mas no basquete mundial.

A marcação individual todos os cinco jogadores defensivos em quadra, sendo alocados um jogador da oposição que eles são responsáveis ​​por defender sempre que estiverem em defesa em tese. Isso poque com a evolução do basquete, está caindo por terra a expressão: “cada um marca o jogador de sua posição”.

Acontece o seguinte, por conta da intensa movimentação dos times há muitas trocas na defesa e, até por isso, jogadores versáteis, que conseguem marcar jogadores de diferentes posições, têm muito espaço na NBA.

O jogador Daymond Green, do Golden State Warriors, é um exemplo disso. Por ser alto, atlético e ter boa capacidade de defesa, Green consegue marcar do armador ao pivô.

Marcação por zona no basquete

A defesa de zona é diferente da marcação individual, pois, em vez de proteger um jogador em específico, os jogadores devem defender setores da quadra e qualquer jogador do time de ataque do oponente que entrar nessas áreas — similar ao modelo de marcação por zona de no futebol. Esse sistema exige muito parte física dos jogadores de defesa, pois há uma preocupação constante em fechar espações descobertos.

A defesa de zona geralmente é utilizada para impedir a infiltração dos jogadores, porém pode ser um cobertor curto contra times com ataques de rápida movimentação e que chutam bem de fora. A marcação por zona mais utilizada é a 2-3. Além disso, há também são utilizadas as zonas 3-2 e 1-3-1.

Top 5 sites de apostas
888sport

$40USD em apostas grátis*

Bet365

Até R$200 em bônus de boas-vindas

Betfair

Até R$400 em bônus de boas-vindas com o código ZBBL01

Rivalo

Até R$777 em bônus de boas-vindas

Bodog

Até R$200 em bônus de boas-vindas